• Pular para o conteúdo
  • Diminuir letra
  • Aumentar letra
  • Fundo Preto
  • Fundo Normal
  Página Inicial Setores SUSEP Diretoria Técnica Perguntas e Respostas sobre o Sandbox Regulatório  

Perguntas e Respostas sobre o Sandbox Regulatório

Perguntas e Respostas sobre o Sandbox Regulatório:

 

1) O que é o sandbox regulatório no mercado de seguros?
2) A Susep é o único órgão supervisor com esta iniciativa?
3) Quais os objetivos do sandbox?
4) Posso fazer a inscrição como pessoa física ou preciso ter um CNPJ?
5) Quais são os requisitos para poder participar do edital do sandbox regulatório?
6) Como eu posso me inscrever?
7) O que eu preciso enviar?
8) Já posso me inscrever?
9) Quais são as etapas do processo de inscrição?
10) Quantos projetos serão selecionados?
11) Eu posso operar qualquer ramo de seguro?
12) Quando vocês vão dar retorno sobre as inscrições?
13) Caso eu seja selecionado, como consigo a autorização temporária?
14) O que é a estrutura simplificada de investimentos?
15) As sociedades participantes do sandbox terão que cumprir quais requisitos financeiros para poder operar?
16) As sociedades participantes do sandbox terão que cumprir quais requisitos de prestação de informações para poder operar?
17) Por quanto tempo a participante do sandbox regulatório pode operar?
18) Durante o prazo de autorização temporária para funcionamento, como a participante pode encerrar sua participação no sandbox regulatório?
19) A autorização temporária pode ser cancelada?
20) Dentro do sandbox regulatório existe algo que seria não escopo do projeto?
21) Qual a estrutura organizacional mínima exigida?
22) Poderá ser autorizada a subscrição de uma quantidade de riscos superior à aquela definida no edital de participação?
23) Uma seguradora já constituída pode participar do sandbox?
24) O SAC poderá ser por meios remotos, ou seja, pelos mesmos canais utilizados para a contratação do plano de seguro? E o cancelamento?
25) Haverá nova edição?
26) Onde posso obter mais informações?
27) Tenho outra dúvida, como faço para entrar em contato?
28) A Nota Técnica Atuarial de cada produto deve ser enviada no momento da inscrição ou posteriormente?

 

 

 

 

1) O que é o sandbox regulatório no mercado de seguros?

O sandbox regulatório se constitui de um ambiente regulatório experimental para possibilitar a implantação de projetos inovadores que apresentem produtos e/ou serviços a serem ofertados no âmbito do mercado de seguros e que sejam desenvolvidos ou oferecidos a partir de novas metodologias, processos, procedimentos, ou de tecnologias existentes aplicadas de modo diverso.

As sociedades participantes do sandbox poderão testar – sob a supervisão da Susep – novos produtos, serviços ou novas formas de prestar serviços tradicionais. A Susep poderá avaliar os benefícios e riscos relacionados a cada inovação e a necessidade de realização de ajustes, seja no modelo de negócios ou mesmo na regulamentação vigente.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

2) A Susep é o único órgão supervisor com esta iniciativa?

Não. Em diversos países, os sandboxes regulatórios vêm se concretizando como um instrumento regulatório eficaz para promover a inovação nos mercados de seguros, financeiro e de capitais.

No Brasil, o Ministério da Economia, Susep, CVM e BACEN divulgaram, de forma conjunta, um comunicado sobre a implantação do sandbox regulatório nos respectivos mercados de atuação, para atender a projetos de inovação, que pode ser lido clicando aqui.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

3) Quais os objetivos do sandbox?

Conforme citado pelo Laboratório de Inovação Financeira – LAB, em consonância com a experiência internacional, a promoção da inovação no sistema financeiro traduz-se em objetivos gerais que estão associados à adoção do sandbox regulatório no Brasil:

a) estímulo à competição no âmbito do sistema financeiro nacional, com foco em sua expansão e aumento de eficiência;

b) promoção da inclusão financeira, democratizando o acesso a produtos e serviços e fornecendo alternativas menos custosas para que novos usuários tenham acesso ao mercado;

c) estímulo à formação de capital eficiente, permitindo a capitalização dos prestadores de serviço a um custo mais adequado à sua escala e atividade; e

d) desenvolvimento e aprofundamento do mercado de uma maneira em geral.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

4) Posso fazer a inscrição como pessoa física ou preciso ter um CNPJ?

Para o ato da inscrição não é obrigatória a apresentação de CNPJ. Mas, caso seja aprovado, os atos societários para constituir uma sociedade anônima deverão ser formalizados (conforme disposto no Capítulo III da Resolução CNSP nº 381/2020).

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

5) Quais são os requisitos para poder participar do edital do sandbox regulatório?

Devem ser observados os critérios de elegibilidade estabelecidos no item 4 do Edital, que incluem a necessidade de: o produto e/ou serviço enquadrar-se no conceito de projeto inovador e estar(em) plenamente apto(s) a entrar em operação; comprovação da utilização de meios remotos nas operações relacionadas a seus planos de seguro; apresentação de como a tecnologia empregada é inovadora ou está sendo utilizada de maneira inovadora; apresentação de plano de negócios, com os requisitos descritos neste Edital; análise dos principais riscos associados à sua atuação, incluindo aqueles relativos à segurança cibernética; e plano de mitigação de eventuais danos causados aos clientes.

Além disso, deve ser obervado o disposto no artigo 6o da Resolução CNSP nº 381/2020.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

6) Como eu posso me inscrever?

Você deve se inscrever, de forma eletrônica, por meio de link a ser disponibilizado no site da Susep: www.susep.gov.br.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 


7) O que eu preciso enviar?

A lista de documentos está no Anexo III do Edital, e a ausência de qualquer documento necessário ou apresentação de documento não condizente com o solicitado implicará o cancelamento da inscrição no processo seletivo.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

8) Já posso me inscrever?

O período de inscrições será de 20/07/2020 a 19/08/2020.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

9) Quais são as etapas do processo de inscrição?

Inscrição: você deve preencher o formulário eletrônico de inscrição para que o projeto seja avaliado.

Avaliação: os primeiros 10 projetos inovadores considerados habilitados serão selecionados. A critério da Susep, até mais 10 projetos poderão ser selecionados.

Seleção: após deliberação, os projetos inovadores selecionados serão divulgados no site e precisarão comprovar que atendem uma série de requisitos (conforme disposto no Capítulo III da Resolução CNSP nº 381/2020).

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

10) Quantos projetos serão selecionados?

Poderão ser selecionados até 20 projetos (ver resposta à questão anterior).

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

11) Eu posso operar qualquer ramo de seguro?

Não, somente os ramos de seguro previstos no Anexo II do Edital, com as coberturas, os limites de importância segurada e o número máximo de riscos ali previstos. Além dos limites individuais por ramo, devem ser observados os limites máximos de riscos subscritos para cada grupo de ramos.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

12) Quando vocês vão dar retorno sobre as inscrições?

A Susep comunicará até o dia 02/10/2020, por meio de seu site, o resultado do processo seletivo.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

13) Caso eu seja selecionado, como consigo a autorização temporária?

Sugerimos a leitura do Capítulo III da Resolução CNSP nº 381/2020, que detalha os documentos e procedimentos necessários para obtenção da autorização temporária.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

14) O que é a estrutura simplificada de investimentos?

A participante tem a faculdade de optar pela estrutura simplificada de investimentos. Neste caso, o cálculo do capital de risco deve ser feito utilizando a fórmula apresentada no artigo 29 da Resolução CNSP nº 381/2020. Além disso, deverá realizar os investimentos conforme o disposto no inciso I do art. 8º do anexo da Resolução CMN nº 4.444/2015.

A participante que optou pela estrutura simplificada de investimentos poderá modificar sua opção, a qualquer momento, mediante prévia autorização da Susep. Neste caso, a sociedade deverá calcular o capital de risco com base no disposto no anexo XXVI da Resolução CNSP nº 321/2015, no Capítulo IV do Título I da Circular Susep nº 517/2015, e suas alterações posteriores. Além disso, deverá realizar os investimentos conforme o disposto no Capítulo II do Título II da Resolução CNSP nº 321/2015, e suas alterações posteriores, além daqueles dispostos na regulação vigente do Conselho Monetário Nacional que se aplica às sociedades seguradoras.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

15) As sociedades participantes do sandbox terão que cumprir quais requisitos financeiros para poder operar?

Os seguintes requisitos financeiros devem ser atendidos:

a. Manutenção mensal de patrimônio líquido contábil, descontado de eventuais ativos intangíveis e custos de aquisição diferidos, igual ou superior ao CMR. Os ativos financeiros em excesso à cobertura das provisões técnicas deverão ser maiores ou iguais ao CMR.

b. O capital mínimo requerido (CMR) é o maior valor entre o capital base (fixado em R$1 milhão) e o capital de risco, calculado com base no disposto no anexo XXVI da Resolução CNSP nº 321/2015, no Capítulo IV do Título I da Circular Susep nº 517/2015, e suas alterações posteriores (exceto para as participantes que optaram pela estrutura simplificada de investimentos – ver questão anterior).

c. Investimentos: conforme o disposto no Capítulo II do Título II da Resolução CNSP nº 321/2015, e suas alterações posteriores, além daqueles dispostos na regulação vigente do Conselho Monetário Nacional que se aplica às sociedades seguradoras (exceto para as participantes que optaram pela estrutura simplificada de investimentos – ver questão anterior).

d. Constituição, ao final de cada mês, das seguintes provisões técnicas: PPNG, PSL, IBNR e PVR, conforme estabelecido entre o Art. 22 e o Art. 28 da Resolução CNSP nº 381/2020.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

16) As sociedades participantes do sandbox terão que cumprir quais requisitos de prestação de informações para poder operar?

Os dados e as informações periódicas a serem enviados pelas participantes serão divulgados no sítio da Susep na internet (artigo 33 da Circular Susep nº 598/2020).

As demonstrações financeiras devem ser encaminhadas até 15 de março e devem estar de acordo com o previsto na Lei nº 6.404/76 (artigo 21 da Resolução CNSP nº 381/2020) e com as normas contábeis aplicáveis ao mercado segurador brasileiro.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

17) Por quanto tempo a participante do sandbox regulatório pode operar?

A autorização para funcionamento será de 36 meses, contados a partir da efetiva data do começo da comercialização dos planos de seguro ou 60 (sessenta) dias a partir da expedição, pela Susep, da autorização temporária, o que ocorrer primeiro.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

18) Durante o prazo de autorização temporária para funcionamento, como a participante pode encerrar sua participação no sandbox regulatório?

A qualquer tempo ao longo do período de 36 meses, a participante pode solicitar autorização permanente, seguindo a regulamentação vigente.

Caso a empresa seja adquirida ao longo do prazo temporário, deve ser observada a regulamentação sobre transferência de carteira, tanto por parte da adquirente quanto da adquirida.

A empresa pode também desistir do sandbox regulatório, expressando desejo de deixar de operar à Susep.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

19) A autorização temporária pode ser cancelada?

Sim, ao término do prazo da autorização temporária ou a pedido da participante, a autorização será cancelada, e a participante deverá requerer sua liquidação ordinária.

A Susep também poderá cancelar a autorização temporária da participante do sandbox regulatório ou suspender a comercialização do(s) plano(s) de seguros, a qualquer momento, caso os requisitos previstos na Resolução CNSP n° 381/2020 ou Circular Susep n° 598/2020 não sejam cumpridos (em particular nas hipóteses previstas no Art. 30), garantido o direito ao contraditório.

Nas hipóteses em que ocorrer o cancelamento da autorização, as participantes deverão respeitar todos os atos e negócios celebrados e:

I – interromper imediatamente novas vendas;
II – comunicar a todos os segurados com riscos vigentes sobre a descontinuidade da operação;
III – suspender imediatamente as cobranças de prêmio, com manutenção dos riscos a decorrer; e
IV – manter as obrigações de pagamento de eventos ocorridos até aquele momento.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

20) Dentro do sandbox regulatório existe algo que seria não escopo do projeto?

Além de leis e decretos pertinentes às operações de seguros, a participante deve cumprir única e exclusivamente o disposto na Resolução CNSP n° 381/2020 e na regulamentação complementar específica, considerando, em ambos os casos, eventuais referências a outras regulamentações, assim como nas normas de prevenção à lavagem de dinheiro e de combate ao financiamento do terrorismo, conforme a regulamentação em vigor.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

21) Qual a estrutura organizacional mínima exigida?

Não há sugestão ou requerimento de estrutura organizacional mínima, devendo ser observada a Lei n° 6404/76. Contudo, a regulamentação do tema, descrita na Resolução CNSP n° 381/2020, Circular Susep n° 598/2020 e Edital, demanda atividades que envolvem: requisitos prudenciais; de relacionamento adequado com o consumidor; transparência ao cliente e de tratamento de seus dados pessoais, conforme a legislação; indicação de diretor responsável; envio de informações à Susep, entre outros.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 


22) Poderá ser autorizada a subscrição de uma quantidade de riscos superior à aquela definida no edital de participação?

A Susep poderá, mediante pedido formulado pela participante, autorizar a subscrição de uma quantidade de riscos superior àquela definida no edital de participação. Para isso, a sociedade deverá comprovar que atingiu no mínimo 70% do limite de riscos subscritos estabelecido no edital de participação, conforme estabelecido na Circular Susep n° 598/2020.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 


23) Uma seguradora já constituída pode participar do sandbox?

A Resolução CNSP n° 381/2020 teve por objetivo estabelecer condições necessárias para autorização e funcionamento, por prazo determinado, de sociedades seguradoras participantes exclusivamente de ambiente regulatório experimental.

As participantes seguem regras diferenciadas como, por exemplo, capital base inferior, provisionamento diferenciado, limites para riscos subscritos, IS, entre outros, o que diferencia essas empresas das demais companhias sob a supervisão da Susep.

Assim, uma seguradora já existente não pode operar no sandbox regulatório, a menos que constitua uma nova sociedade anônima (um novo CNPJ etc) exclusivo para este fim, passando pelas etapas previstas na regulamentação do tema.

Ressaltamos que a participante pode operar associada a alguma seguradora convencional, por meio da realização de cosseguro, sendo que as operações deverão obedecer o disposto na regulação específica vigente.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

24) O SAC poderá ser por meios remotos, ou seja, pelos mesmos canais utilizados para a contratação do plano de seguro? E o cancelamento?

O SAC pode ser pelo mesmo canal utilizado para a contratação, desde que permita uma comunicação efetiva para o consumidor. Para fins de cancelamento, a participante deve disponibilizar, no mínimo, os mesmos canais utilizados para a contratação do plano de seguro (artigo 12 da Circular Susep nº 598/2020).

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 


25) Haverá nova edição?

A intenção da Susep é que sejam feitas novas edições, o que será avaliado oportunamente.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

26) Onde posso obter mais informações?

Recomendamos a leitura da Resolução CNSP n° 381/2020, da Circular Susep n° 598/2020 e do Edital Susep n° 02/2020. Tais documentos apresentam as condições para autorização, funcionamento por tempo determinado, regras e critérios para operação de produtos, transferência de carteira e envio de informações das sociedades seguradoras participantes do sandbox regulatório.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

27) Tenho outra dúvida, como faço para entrar em contato?

Caso tenha outra dúvida, favor entrar em contato por meio do email: sandbox.rj@susep.gov.br.

Voltar ao topo  

 

 

 

 

 

 

 

 

28) A Nota Técnica Atuarial de cada produto deve ser enviada no momento da inscrição ou posteriormente?

No momento da inscrição. De acordo com o item 5 do Edital, o plano de negócios deverá vir acompanhado do(s) plano(s) de seguro(s) e cobertura(s) que se pretende comercializar. O artigo 17 da Circular Susep no 598, de 19 de março de 2020, disciplina o conteúdo mínimo do plano de seguro, que inclui as condições gerais e nota técnica atuarial. Uma única nota técnica atuarial poderá ser utilizada caso haja mais de um plano de seguro a ser comercializado.

Voltar ao topo  

 

 

 
Ações do documento